27.5.10

Desenganadinhos

Por Joaquim Letria

ANDÁMOS ANOS a fingir que não sabíamos de nada. Quando não podíamos desmentir ou pretender que não era bem assim, fazíamo-nos fortes, dizíamos que já na Monarquia assim ocorrera, que na I República era melhor nem falar, que o Soares já dizia o mesmo, e que o Ernâni Lopes salvara a Pátria.
Medina Carreira e Ferreira Leite eram “A bruxa” e o “Velho do Restelo” e fingíamos confiar que Sócrates estava lá como os guarda-redes, para, em última instância, defender para canto e com grande aparato.
Abanávamos as caudas de satisfação ao escutarmos as vozes dos donos a dizerem que “é verdade que o desemprego subiu, mas comparado com o período homólogo do ano passado, subiu muito menos”, enchíamo-nos de orgulho ao ouvir que “Portugal não é a Grécia”, acrescentávamos logo que “isto não é terceiro mundo, Lisboa não é Mumbai”, batíamos palmas quando nos diziam que “os nossos males não só não cresciam, como até estavam a diminuir”.
Estávamos por tudo e adorávamos que nos mentissem, mesmo com aldrabices tão mal esgalhadas e com diversos figurões a inventarem coisas diferentes para nos dizerem o mesmo.
Éramos como os doentes terminais, desejosos de sermos enganados pelos médicos. Agora fomos à consulta da alemã e ficámos desenganadinhos. Sem apelo nem agravo.

«24 horas» de 27 Mai 10

Etiquetas:

5 Comments:

Blogger Pedro Barbosa Pinto said...

Desenganadinhos? queria eu! E o JL, acredito.
Mas a ideia que tenho é que depois da consulta alemã, o Governo resolveu pedir uma segunda opinião. Pode ser que o Chavez ajude...

27 de maio de 2010 às 13:21  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Repare-se no 'post' da lagosta, acabado de afixar:

Pelo menos no que toca ao assunto em causa, nem os mais fanáticos apoiantes do Governo (e conheço muitos) acreditam no que ele diz...

27 de maio de 2010 às 13:38  
Blogger GMaciel said...

O problema agora é que a Merkel, essa malandra,calçou um par de sapatos ao Sócrates dois números abaixo. Ora, com os calos a gritarem por tudo quanto era sapato, este lembrou-se de pedir ao primeiro-ministro suplente que o ajudasse a pôr a pomada para os ditos. Daí ao tango a que assistimos foi uma penada.

:(

27 de maio de 2010 às 14:52  
Blogger José Batista said...

Pois, Graça Maciel. Só que com um elemento do par (primeiro ministro) irremediavelmente aflito dos calos e o outro (o líder da oposição) um confesso mau dançarino, a dança vai ser linda, vai.
E quem rodopia somos nós.
Daí as tonturas?

27 de maio de 2010 às 18:06  
Blogger Miro Teixeira said...

Meu caro Joaquim Letria, não poderia estar mais perto da verdade. O povo anda apático, quase dormente, enquanto isso, eles vão pregando-nos umas atrás das outras. Leia por favor este artigo que aqui lhe envio:http://www.sexonaparvalheira.com/2010/05/o-triunfo-do-cagufe.html e depois diga-me se, apesar da raiva furibunda, não tenho também razão no que lá digo?

27 de maio de 2010 às 20:45  

Publicar um comentário

<< Home