28.5.10

E agora, Zézinho?

Por Joaquim Letria

O PS, SE PENSA no seu futuro, devia substituir Sócrates o mais depressa possível.
Reparem que não digo para o PS se preocupar com o nosso futuro, mas com o seu. Não é agora que eles iam pensar no que nunca lhes passou pela cabeça.
A razão de ser desta minha advertência relaciona-se com os organismos internacionais que analisam o comportamento das diferentes forças políticas em cada País. No nosso caso, além dessas ainda nos vigiam as instâncias comunitárias europeias.
Enquanto o crédito foi fácil lá fora, lá se ia enganando meio mundo. Mas essa foi teta que já deu mama. Agora, o rei vai nu, toda a gente vê e sabe quem ficou com a roupa.
Por mais que a Europa finja ter assuntos entre mãos ninguém tira os olhos de nós. Nem a maré negra do Obama, ou as dores na Renânia da Ângela Merkel, ou o divórcio do Berlusconi nos valem. Puseram-nos na rua, apontaram para nós e disseram:
-Que todos fiquem a saber! os portugueses são pobres! Ou trabalham, ou fechamos-lhe a loja!
Em Bruxelas, chamaram Sócrates e explicaram-lhe:
-Zézinho, ou pões ordem na casa, que está uma vergonha, ou isto acaba mal!
O problema é que ele não sabe que fazer. Os bancos receberam injecções, as grandes empresas subvenções, os corruptos felicitações e os trabalhadores reduções. Portugal não é para pobres. E agora!?

«24 horas» de 28 Mai 10

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger GMaciel said...

Agora? Enquanto houve buldozers eles escavaram fundo, agora que lhes retomaram as máquinas, dão-nos pás e nós que escavemos.

Quero outro 25 de Abril, JÁ! Mas desta vez, por favor, que as flores apenas sejam para acompanhar a urna desta política.

28 de maio de 2010 às 11:08  
Blogger José Batista said...

E agora?
- Agora estamos fritos. Fritaram-nos. Deixámos que nos fritassem. Fritámo-nos.
E bem fritinhos.

28 de maio de 2010 às 23:16  

Publicar um comentário

<< Home