24.6.10

As eleições presidenciais e as calúnias torpes

Por C. Barroco Esperança

AINDA NÃO COMEÇOU a campanha eleitoral para as presidenciais e as alfurjas da reacção já bolçam infâmias contra Manuel Alegre.

Não tomei qualquer decisão quanto ao eventual apoio a Alegre mas não deixarei de o defender, tal como fiz com o almirante Rosa Coutinho, com quem não tinha afinidades, indignado com a carta forjada, num português medíocre e numa ética grosseira, que denunciei face às execráveis acusações de que foi alvo, após a montagem em que pedia ao MPLA para matar todos os portugueses residentes em Angola. (...)

Texto integral [aqui]

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger RM said...

Mais uma vez começa a vitimização, está tudo dito. Arre!

24 de Junho de 2010 às 15:39  

Enviar um comentário

<< Home