23.6.10

Não digam que a culpa é dos porcos

Por Joaquim Letria

O RIO LIS É um viveiro de coliformes totais e outras bactérias que constituem um verdadeiro caso de saúde pública. Só na foz do Lis, e pondo em risco a própria época balnear na praia de Vieira de Leiria, o aumento dos coliformes é da ordem dos 519%.
Mas se a situação é um caso de saúde pública, a afectar os concelhos de Leiria e de Marinha Grande, as causas desta situação reduzem-se, cada vez mais, a um simples caso de polícia e de pouca-vergonha.
Os suinicultores continuam a ser apontados como os grandes causadores desta grave poluição, despejando efluentes para os rios e em terrenos circundantes, sem critério nem cuidados e perante a impunidade total.
Entretanto, deputados europeus portugueses vão perguntar à comissão europeia para onde foi o dinheiro e quanto era a quantia enviada para a construção da estação de tratamento dos efluentes suinícolas que está para ser construída há cinco anos. A obra, marcada para 2005, passou para 2010 e agora já se fala em 2013.
E o dinheiro? Quanto é e por onde anda!? Ora, é fácil de antever aquilo que os europeus vão dizer: que o deram aos porcos…
«24 horas» de 23 Jun 10

Etiquetas:

4 Comments:

Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Curiosamente, Nunes Correia (o senhor que teve a alcunha de Ministro de Ambiente) foi, segundo li, um dos condecorados do 10 de Junho.

De facto, 'agraciado'... só por 'graça'!

23 de junho de 2010 às 09:56  
Blogger José Batista said...

E, realmente, foi a porcos que o deram.

23 de junho de 2010 às 19:38  
Blogger XR said...

Será que enviaram os fundos comunitários... em pérolas?

23 de junho de 2010 às 19:55  
Blogger Táxi Pluvioso said...

É um facto bastante interessante, que a água, antigamente existente na natureza, e de borla, agora seja produzida e paga (os custos de produção). Inquinou-se e estagnou-se tudo e agora produz-se, é chic capitalista, chic mercado... em Lisboa havia muita nascente onde as pessoas iam de garrafão buscar água, mesmo tendo-a canalizada em casa, achavam-na melhor, pois, foi tudo envenenado com construção de habitações e etc. Eu acho que foi uma atitude muito inteligente. E acho, também, muito justo a privatização e consequente aumento do preço da água.

Quanto aos porcos, só o consumidor inteligente poderia fazer algo, como, por exemplo, não consumir carne produzida nessas condições, mas isso é impossível, pois o português não é inteligente, apesar de alguns vestidos de bata branca dizerem que são cientistas. Cientistas francamente!

24 de junho de 2010 às 06:19  

Publicar um comentário

<< Home