31.3.11

A malta do "É igual ao litro"

NÃO posso garantir, mas, possivelmente, o artista que, aqui, meteu pedras brancas onde deviam estar pretas, foi o mesmo que, não muito longe, meteu pedras pretas onde deviam estar brancas...
.
MUITOS acham que este espírito, tão português, do desenrascanço é uma "vantagem competitiva" face a outros povos mais organizados. Num caso pontual, isso poderá ser verdade. Mas, a longo prazo, a falta de exigência (resultante da impreparação e da iliteracia - quando não do analfabetismo mais puro) dão os resultados que bem se conhecem.
Imagine-se, em casos como este, qual será o nível dos fiscais das respectivas obras (quer dos empreiteiros, quer dos clientes), que decerto tiveram de assinar as fichas de trabalho (condição essencial, em todo o lado, para que o pagamento seja efectuado) garantindo que estava tudo bem.

1 Comments:

Blogger Bmonteiro said...

Deve ter sido para isto,
que há poucos anos alguém (CML?Gov?),criou uns cursilhos de calceteiros.
Infelizmente, creio que fora do âmbito das NovOportunidades.
Na CML isto só lá vai com uma nova Empresa Municipal.
Crie-se,
dada a falta de tempo para Vereadores e Presidentes das JF, andarem no terreno.

31 de março de 2011 às 18:31  

Publicar um comentário

<< Home