17.6.11

Aperto

Por João Paulo Guerra

FERNANDO Nobre foi convidado por Passos Coelho, em 10 de Abril passado, para se candidatar pelo PSD, não a deputado, mas a presidente da Assembleia da República. Foi o próprio, em declarações ao Expresso, que acentuou que não era candidato a deputado, só tendo aceite o convite com o "exclusivo propósito" de ser presidente da Assembleia da República. Esta originalidade de alguém se submeter a votos do eleitorado com o objectivo único de alcançar um cargo que é votado pelos deputados, no Parlamento, começou por gerar surpresa e discordâncias na opinião pública em geral e no próprio PSD. E agora, ficou a saber-se que o parceiro da coligação de poder não vota no candidato do outro comparte. Ou seja: o líder do PSD tem pela frente o primeiro problema do seu mandato e, neste aperto, não conta com a mão do CDS.

E é de convir que o CDS terá toda a razão. Primeiro, porque em política é incorrecto contar com o ovo no recto na galinha; segundo, porque em política quem quer acordos, negoceia-os, dá e recebe; e terceiro, porque o dr. Fernando Nobre tem dado provas na sua vida política de uma volatilidade que não se sabe se ficou por aqui. Acresce a tudo isto que o dr. Nobre tem demonstrado uma grande fragilidade em sede de cultura política e do funcionamento das instituições, quando, como presidente da Assembleia da República, muito do que se lhe pede é destreza na difícil condução dos trabalhos parlamentares.

E é assim que a coligação ainda vai no adro mas já tem um problema relativamente sério. E restará saber até que ponto ficarão inquinadas as relações entre os dois parelhos se, porventura, o PSD falhar a eleição do candidato que se comprometeu a levar ao cadeirão mor de São Bento por falta de comparência do CDS.
«DE» de 17 Jun 11

Etiquetas: ,

2 Comments:

Blogger Bartolomeu said...

Aquilo que muita gente ignora ou que não dá importância, é que, segundo a constituição, no impedimento do Presidente da República, é o Presidente da Assembleia que o substitui.
Não sei se se recordam de ouvir o Dr. F. Nobre referir nas passadas eleições para a PresidÊncia da República e já nas anteriores, Mário Soares tinha dito o mesmo, que Cavaco Silva "anda preso por cordeis).
Ora bem, a ter algum fundo de verdade, estas veladas alusões à saúde do actual Presidente da República podem conduzir-nos à hipotese de mais dia, menos dia, termos o Presidente da Assemblei da República a receber o Primeiro Ministro em Belém, às quintas-feira e a dizerem mútuamente; então e o outro senhor? estará melhorzinho...? (e uma vozinha de fundo, tipo grilo da consciência, a responder-lhes... nunca esteve muito bem!)

17 de junho de 2011 às 14:10  
Blogger Teófilo M. said...

Como em política nem tudo o que parece é, não sei se esta teimosia de Passos Coelho, não será uma habilidade, que a ser conseguida, valerá um bom amealhar de pontos no início do campeonato que se avizinha.
Não o sendo, tornar-se-á numa derrota que tornará mais forte Paulo Portas com as respetivas consequências.

17 de junho de 2011 às 14:52  

Publicar um comentário

<< Home