20.11.07

José Saramago - escritor, ateu e comunista

Por C. Barroco Esperança
JOSÉ SARAMAGO, o Nobel do nosso contentamento, faz hoje 85 anos, segundo o registo, embora já leve mais dois dias.
Domingo era aguardado no Convento de Mafra, terra onde tem uma escola secundária com o seu nome, à revelia do edil que nunca autorizou o preito que o Governo de Guterres acabou por impor. Há 290 anos foi lançada a primeira pedra do Convento com que D. João V agradeceu a mercê divina de um herdeiro e delapidou o ouro do Brasil que lhe sobrou das oferendas ao Papa.
Não adivinhava o «Senhor Fidelíssimo», título e prémio papal ao desperdício com que deslumbrou o Vaticano, que o Mosteiro serviria de cenário a uma das mais interessantes obras literárias do maior ficcionista português do Século XX.
Saramago deu a Mafra a fama internacional projectada pelo «Memorial do Convento», um romance em que a fina erudição se associa à fábula, as alegorias mergulham na história e Frei Bartolomeu Lourenço acaba louco por entre dúvidas metafísicas e a perseguição do Santo Ofício, havendo tempo para o amor entre Baltazar Sete-Sóis, ex-soldado maneta, e Blimunda Sete-Luas, que perscrutava vontades através dos corpos das pessoas, transparentes ao seu olhar.
A beleza literária e a linguagem inovadora criaram uma obra-prima a que o Convento de Mafra serviu de pretexto. Vinte e cinco anos depois da sua publicação e de 1 milhão de exemplares vendidos em Portugal, o Memorial do Convento aí está como obra imortal do génio de um escritor que a doença impediu, domingo, de estar presente.
José Saramago deslocar-se-ia ao Convento de Mafra se a doença o não retivesse, quiçá entregue ao desvelo de Pilar del Rio. Terá sido a última vez que Saramago perdeu a primeira oportunidade de falar do Memorial do Convento no Palácio que lhe serviu de berço.
Parabéns, José Saramago, pelos 85 anos e, sobretudo, pela obra singular, em língua portuguesa, que rivaliza em solidez e imponência com o Convento de Mafra.

Etiquetas:

6 Comments:

Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

O SORUMBÁTICO oferece um exemplar do MEMORIAL DO CONVENTO ao visitante n.º 344.000.

Para o receber, basta enviar o "print-screen" respectivo e morada para sorumbatico@iol.pt

20 de novembro de 2007 às 20:08  
Anonymous Anónimo said...

Faltam 120...

20 de novembro de 2007 às 21:59  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Em alternativa:

«Para uma leitura do "Memorial do Convento"», de António Moniz

20 de novembro de 2007 às 22:05  
Anonymous Anónimo said...

Faltam 74...

20 de novembro de 2007 às 22:52  
Blogger R. da Cunha said...

Blimunda só "lia" em jejum!

20 de novembro de 2007 às 23:36  
Blogger Pedro Tomás said...

E não olhava para o Baltazar sem comer um bocadinho de pão antes...

:)

21 de novembro de 2007 às 00:14  

Publicar um comentário

<< Home