28.11.09

O país mais feio da Europa

Por Maria Filomena Mónica

EM 1989, H. M. Enzenberger, um sociólogo que respeito, veio a Portugal. Eis o que deixou escrito: «As casas mais feias do mundo podem hoje ser encontradas no Minho (…). Surgiu aqui uma arquitectura espontânea, a qual, através da imitação dos outros e depois de si própria se foi desenvolvendo em espiral, num pesadelo delirante que ultrapassou os próprios modelos originais. (…) Os emigrantes vingaram-se, de uma forma terrível, do país que não havia conseguido alimentá-los». Se exceptuarmos os Açores, isto é verdade.

Este ano fui passar uns dias ao Algarve e ao Douro. Muito do que vi confirma as suas palavras. (...)

Texto integral [aqui]

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger Associ'Arte - Ao Encontro de Todas as Artes said...

Se percorrer a maior parte das vilas e aldeias do Alentejo, e até algumas cidades pode verificar que isto não aconteceu. Provavelmente porque em comparação com o resto do pais não emigramos e sim imigramos para o litoral. Depous voltamos para as casas dos pais e dos avos e deixamo-las da forma como as temos nas nossas lembrança, melhorando-as por dentro mas mantemdo-as por fora.
Somos talvez mais nostalgicos, como a terra imensa que nos rodeia.
Uma alentejana

29 de novembro de 2009 às 00:21  

Enviar um comentário

<< Home