30.1.08

Aqui há gato...

AO CIDADÃO-COMUM pode parecer pouco curial que alguém que ainda vai ter de ser julgado em tribunal seja convidado para ministro. Felizmente, e segundo se lê [aqui], o advogado referido na notícia explica o mistério:
«Quem vai a julgamento são todos os membros dos três ou quatro conselhos de administração da ARS de Lisboa, e isso nada tem que ver com a sua personalidade».
Portanto, se bem entendi, vai a julgamento; mas, ao mesmo tempo, não vai: vai, porque integra um grupo de pessoas que vão; mas não vai como personalidade.
Felizmente, hoje em dia temos a Mecânica Quântica para explicar coisas destas - e outras ainda mais rebarbativas!
-
NOTA: O título do post é uma referência ao famoso "paradoxo do gato de Schrodinger", onde se 'conclui' que um gato pode estar, ao mesmo tempo, morto e vivo.

Etiquetas:

9 Comments:

Blogger Luís Bonifácio said...

Se calhar o Sr. George vai lançar uma nova interpretação, de maneira a que o alegado desvio de dinheiro, a ter existido, constituiu um excepção à lei.

30 de janeiro de 2008 às 18:19  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Vou deixar para amanha a afixaçao de uma adivinha infantil que esta "coisa" me fez recordar.

O pre'mio sera' um livrito.

30 de janeiro de 2008 às 18:40  
Blogger Joshua said...

Isso do Gato de Schrodinger está também muito bem explicado no Livro "Deus e a Ciência", de Jean Guiton e dos irmãos Bogdanov, os três meta-realistas no que ao paradigma científico em geral à Física Quântica em particular diz respeito.

30 de janeiro de 2008 às 19:18  
Anonymous Anónimo said...

Note-se que a senhora não vai a tribunal como testemunha, p. ex.

Vai como acusada! Vai, pois, ser julgada (com mais 19 pessoas), pelo que tanto pode ser absolvida como condenada.

Então como é?!

Se fosse um vereador de uma qualquer obscura autarquia, toda a gente pedia que suspendesse funções até o caso ser esclarecido.

Mas, neste caso, até se convida para ministra?!

Ed

30 de janeiro de 2008 às 20:09  
Anonymous Anónimo said...

O que vamos percebendo é que o Cinema Portugal deixou de ter estreias, só passa "reprises".
Até quando é possível manter a casa de espectáculos a funcionar?

30 de janeiro de 2008 às 22:09  
Anonymous Anónimo said...

Tu queres que o vai vem vá? Ora! Se o vai vem fosse e viesse, ainda vá. O vai vem ia. Mas como o vai vem vai, e não vem! O vai vem não vai.

AM

30 de janeiro de 2008 às 23:13  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Caro(a) AM

Para efeitos de prémio, a resposta deverá ser dada em comentário no "post" próprio, que é o outro a seguir a este.

O desbloqueio dos comentários será feito, como lá se indica, por volta das 10h de quinta-feira, dia 31.

31 de janeiro de 2008 às 00:16  
Anonymous Anónimo said...

Mais um post de pura de demagogia, da lavra de CMR. Se houvessem blogs, lá estaria este tipo a cuspir pensamentos apressados num qualquer café de esquina. Um caso a estudar.

31 de janeiro de 2008 às 00:51  
Blogger Carlos Medina Ribeiro said...

Os Anónimos (M/F), por maioria de razão, também são casos a estudar.
O comentário do(a) anterior, na medida em que é paradigmático da falta de humor, da ausência de civilidade (e até de ideias), merecia, à primeira vista, umas palavritas.

Mas seria, além de perda de tempo, uma crueldade desnecessária - pois o que é que se pode dizer a (e de)alguém que escreve «houvessem blogs»?!

31 de janeiro de 2008 às 10:07  

Enviar um comentário

<< Home