14.1.10

Columbine

Por João Paulo Guerra

Numa escola de Braga, considerada uma das mais seguras do País, sem alunos “problemáticos”, frequentada por filhos da classe média-alta da região que pagam em média 200 euros mensais de propina, dois jovens, manuseando uma arma de fogo transformada no intervalo das aulas provocaram um disparo acidental que atingiu um deles no tórax.

OS JOVENS SÃO AMIGOS, procuraram minimizar as responsabilidades pelo acontecido, no que foram secundados por outros colegas. O autor do disparo foi ouvido pela PJ e saiu naturalmente em liberdade, o atingido está hospitalizado mas não corre perigo e o coordenador do Observatório de Segurança Escolar aproveitou para informar que a violência escolar caiu para metade nos últimos três anos e que "a existência de armas de fogo nas escolas é raríssima".

Porém, no outro País que também é Portugal, o coordenador do Observatório tem conhecimento de "pais descuidados" que "guardam armas de fogo montadas e até carregadas" que episodicamente os filhos levam para as escolas. (...)

Texto integral [aqui]

Etiquetas: ,

2 Comments:

Blogger Manuel Brás said...

Em busca de uma cidadania depreciada...

A cidadania conjuntiva
constantemente depreciada
é uma base educativa
que não deve ser silenciada.

A ruptura persistente
em defesa da liberdade
deve ressoar potente
ampliando a igualdade.

Metamorfoses de culturas
através de mundos virtuais,
sendo as lentes de leituras
das sociedades actuais.

14 de janeiro de 2010 às 21:31  
Blogger Catarina said...

Num outro país, por exemplo, que não é Portugal, o aluno em questão teria sido expulso. Em Portugal... da classe média-alta.... pois....

14 de janeiro de 2010 às 23:59  

Publicar um comentário

<< Home